Audiência em tempo real

Assuntos de Goiás TV - QB

Pesquisar este blog

domingo, 25 de junho de 2017

Renan Calheiros é o fiel da balança que pode definir vitória ou derrota de Temer no Senado

Caiado teve a ausência sentida: momento que vários parlamentares deixam claro que estão mudando de posição
Enrolado na Operação Lava Jato e suspeito de muitos ilícitos, o Senador Alagoano mostrou mais uma vez sua força entre os colegas do Senado Federal, mesmo sem fazer parte da comissão que apreciou a reforma trabalhista, o ex-presidente foi ouvido pelos colegas e sua opinião considerada fundamental para que a oposição comemorasse uma pequena vitória na discussão sobre a reforma. Renan Calheiros (PMDB-AL) liderou a derrota do governo no Senado, mesmo sendo líder do PMDB na casa e não fazendo parte da Comissão de Assuntos Sociais. 
Além de criticar abertamente a reforma trabalhista, ele convenceu em conversas de pé de orelha parlamentares a votarem contra a proposta na CAS (Comissão de Assuntos Sociais). Senadores que eram favoráveis ao projeto acabaram convencidos por Renan a derrotar a reforma na CAS. 
O curioso da sessão é que Renan Calheiros se sentou ao lado de Romero Jucá, líder do Governo e defensor da reforma.Numa votação apertada, Hélio José que acabou sendo convencido por Calheiros, deu o voto fundamental que selou a derrota do governo por 10 votos a nove.

"A situação é de vaca não reconhecer bezerro no curral pequeno", dizia logo depois da votação o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), relator da reforma trabalhista, ao comentar o fato de Calheiros, que é líder do PMDB, partido de Michel Temer, ser um dos articuladores da derrota do presidente. "Não tem cabimento um negócio desses." 
Ferraço defende a saída do PSDB do governo mas o apoio às reformas, "fundamentais para o país".Outra ausência notada na votação da CAS: a do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO). Em tese, ele é a favor da reforma trabalhista.

sábado, 24 de junho de 2017

Emblemática derrota do Governo em comissão do Senado

Caiado teve a ausência sentida: momento que vários parlamentares deixam claro que estão mudando de posição
Enrolado na Operação Lava Jato e suspeito de muitos ilícitos, o Senador Alagoano mostrou mais uma vez sua força entre os colegas do Senado Federal, mesmo sem fazer parte da comissão que apreciou a reforma trabalhista, o ex-presidente foi ouvido pelos colegas e sua opinião considerada fundamental para que a oposição comemorasse uma pequena vitória na discussão sobre a reforma. Renan Calheiros (PMDB-AL) liderou a derrota do governo no Senado, mesmo sendo líder do PMDB na casa e não fazendo parte da Comissão de Assuntos Sociais. 
Além de criticar abertamente a reforma trabalhista, ele convenceu em conversas de pé de orelha parlamentares a votarem contra a proposta na CAS (Comissão de Assuntos Sociais). Senadores que eram favoráveis ao projeto acabaram convencidos por Renan a derrotar a reforma na CAS. 
O curioso da sessão é que Renan Calheiros se sentou ao lado de Romero Jucá, líder do Governo e defensor da reforma.Numa votação apertada, Hélio José que acabou sendo convencido por Calheiros, deu o voto fundamental que selou a derrota do governo por 10 votos a nove.

"A situação é de vaca não reconhecer bezerro no curral pequeno", dizia logo depois da votação o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), relator da reforma trabalhista, ao comentar o fato de Calheiros, que é líder do PMDB, partido de Michel Temer, ser um dos articuladores da derrota do presidente. "Não tem cabimento um negócio desses." 
Ferraço defende a saída do PSDB do governo mas o apoio às reformas, "fundamentais para o país".Outra ausência notada na votação da CAS: a do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO). Em tese, ele é a favor da reforma trabalhista.

Flamengo: Conhecimento o único bem que nada nem ninguém tira de você #ReinaldoCruz – Conversando com Minha Consciência

Conhecimento, o único bem que nada nem ninguém tira de você, a decisão de dividir o conhecimento adquirido ou leva lo para o túmulo também é sua... 

Escolhi dividir o pouco que aprendi com o mundo, ou pelo menos criar mecanismos que possibilitem mais e mais pessoas terem acesso a educação e ao conhecimento. 
Não sou Professor, a mais nobre das profissões, mas tento ser um empreendedor da comunicação, que além de informação cotidiana, corriqueira e cada vez mais preocupantes, do tipo que você já esta acostumado a ver neste espaço, vou trabalhar a ideia que possibilite distribuir não só informações, mas que gere de forma consistente a riqueza do conhecimento... 
Exemplo: o cidadão brasileiro não precisa só ser informado sobre operações da Lava Jato, Reformas que podem retirar ou não direitos, ou quem vai ser preso ou não; é preciso levar até as pessoas, do mais simples ao mais burguês, o que diz a nossa Constituição, quais são seus direitos e deveres em relação a tudo que acontece a nossa volta... 
É nisso que estou gastando o meu tempo, que assim como o de qualquer pessoa é precioso e escasso. É nessa empreitada que estou concentrando minhas energias no momento, estou empenhado em tirar do papel o que na visão de alguns é apenas mais uma utopia nestes tempos bicudos, em um país onde nem todos valorizam a retidão, preferindo a esperteza do jeitinho. 
Temos que focar e fazer disto um ideal que pode ser um instrumento útil para todos.
Não adianta usar a Internet para criticar políticos sem compromisso, muitas vezes corruptos, mostrar as mazelas deste país sob o viés deste ou aquele partido para então pedir aos cidadãos para mudar, renovar, não reeleger, evitar políticos sem escrúpulos do tipo que só querem regalias, cuja a única preocupação é com seus privilégios. 
É preciso corrigir o curso desta nação, analisando se os eleitores tem ou não conhecimento necessário sobre a sua atuação no processo e quais são as atribuições que os escolhidos direta ou indiretamente para representa los tem nos poderes executivo, legislativo e judiciário. 


O tema é simples e ao mesmo tempo complexo, para tratar de determinados assuntos, necessito que todos participem, pois só através da educação e do conhecimento de todos poderemos de fato mudar nosso bairro, cidade, estado e o país. 

Vamos desenvolver a nossa comunidade colaborativa voltada para o empoderamento das pessoas enquanto cidadãos por meio do conhecimento!

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=BUI1JU6dP3g]
Fonte: Assuntos de Goiás: Conhecimento o único bem que nada nem ninguém tira de você

Assuntos de Goiás: Conhecimento o único bem que nada nem ninguém tira de você

Conhecimento, o único bem que nada nem ninguém tira de você, a decisão de dividir o conhecimento adquirido ou leva lo para o túmulo também é sua... 

Escolhi dividir o pouco que aprendi com o mundo, ou pelo menos criar mecanismos que possibilitem mais e mais pessoas terem acesso a educação e ao conhecimento. 
Não sou Professor, a mais nobre das profissões, mas tento ser um empreendedor da comunicação, que além de informação cotidiana, corriqueira e cada vez mais preocupantes, do tipo que você já esta acostumado a ver neste espaço, vou trabalhar a ideia que possibilite distribuir não só informações, mas que gere de forma consistente a riqueza do conhecimento... 
Exemplo: o cidadão brasileiro não precisa só ser informado sobre operações da Lava Jato, Reformas que podem retirar ou não direitos, ou quem vai ser preso ou não; é preciso levar até as pessoas, do mais simples ao mais burguês, o que diz a nossa Constituição, quais são seus direitos e deveres em relação a tudo que acontece a nossa volta... 
É nisso que estou gastando o meu tempo, que assim como o de qualquer pessoa é precioso e escasso. É nessa empreitada que estou concentrando minhas energias no momento, estou empenhado em tirar do papel o que na visão de alguns é apenas mais uma utopia nestes tempos bicudos, em um país onde nem todos valorizam a retidão, preferindo a esperteza do jeitinho. 
Temos que focar e fazer disto um ideal que pode ser um instrumento útil para todos.
Não adianta usar a Internet para criticar políticos sem compromisso, muitas vezes corruptos, mostrar as mazelas deste país sob o viés deste ou aquele partido para então pedir aos cidadãos para mudar, renovar, não reeleger, evitar políticos sem escrúpulos do tipo que só querem regalias, cuja a única preocupação é com seus privilégios. 
É preciso corrigir o curso desta nação, analisando se os eleitores tem ou não conhecimento necessário sobre a sua atuação no processo e quais são as atribuições que os escolhidos direta ou indiretamente para representa los tem nos poderes executivo, legislativo e judiciário. 


O tema é simples e ao mesmo tempo complexo, para tratar de determinados assuntos, necessito que todos participem, pois só através da educação e do conhecimento de todos poderemos de fato mudar nosso bairro, cidade, estado e o país. 

Vamos desenvolver a nossa comunidade colaborativa voltada para o empoderamento das pessoas enquanto cidadãos por meio do conhecimento!

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Ricardo Kotscho diz que Judiciário está sendo desmoralizado


Presidente do Conselho de Ética joga o poder judiciário na vala comum. Cabe ao STF impedir a impunidade mandando prender Aécio imediatamente

Derrota do Governo em comissão do Senado teve influência direta de Renan Calheiros

Caiado teve a ausência sentida: momento que vários parlamentares deixam claro que estão mudando de posição
Enrolado na Operação Lava Jato e suspeito de muitos ilícitos, o Senador Alagoano mostrou mais uma vez sua força entre os colegas do Senado Federal, mesmo sem fazer parte da comissão que apreciou a reforma trabalhista, o ex-presidente foi ouvido pelos colegas e sua opinião considerada fundamental para que a oposição comemorasse uma pequena vitória na discussão sobre a reforma. Renan Calheiros (PMDB-AL) liderou a derrota do governo no Senado, mesmo sendo líder do PMDB na casa e não fazendo parte da Comissão de Assuntos Sociais. 
Além de criticar abertamente a reforma trabalhista, ele convenceu em conversas de pé de orelha parlamentares a votarem contra a proposta na CAS (Comissão de Assuntos Sociais). Senadores que eram favoráveis ao projeto acabaram convencidos por Renan a derrotar a reforma na CAS. 
O curioso da sessão é que Renan Calheiros se sentou ao lado de Romero Jucá, líder do Governo e defensor da reforma.Numa votação apertada, Hélio José que acabou sendo convencido por Calheiros, deu o voto fundamental que selou a derrota do governo por 10 votos a nove.

"A situação é de vaca não reconhecer bezerro no curral pequeno", dizia logo depois da votação o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), relator da reforma trabalhista, ao comentar o fato de Calheiros, que é líder do PMDB, partido de Michel Temer, ser um dos articuladores da derrota do presidente. "Não tem cabimento um negócio desses." 
Ferraço defende a saída do PSDB do governo mas o apoio às reformas, "fundamentais para o país".Outra ausência notada na votação da CAS: a do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO). Em tese, ele é a favor da reforma trabalhista.

Oposição comemora, mas Renan Calheiros é que deu mostra do quanto pode ser decisivo no Senado

Caiado teve a ausência sentida: momento que vários parlamentares deixam claro que estão mudando de posição

Enrolado na Operação Lava Jato e suspeito de muitos ilícitos, o Senador Alagoano mostrou mais uma vez sua força entre os colegas do Senado Federal, mesmo sem fazer parte da comissão que apreciou a reforma trabalhista, o ex-presidente foi ouvido pelos colegas e sua opinião foi fundamental para que a oposição comemorasse uma pequena vitória na discussão sobre a reforma. Renan Calheiros (PMDB-AL) liderou a derrota do governo no Senado, mesmo sendo líder do PMDB na casa. 

Além de criticar abertamente a reforma trabalhista, ele convenceu em conversas de pé de orelha parlamentares a votarem contra a proposta na CAS (Comissão de Assuntos Sociais). Senadores que eram favoráveis ao projeto acabaram convencidos por Renan a derrotar a reforma na CAS. 

O curioso da sessão é que Renan Calheiros se sentou ao lado de Romero Jucá, líder do Governo e defensor da reforma.

Numa votação apertada, Hélio José que acabou sendo convencido por Calheiros, deu o voto fundamental que selou a derrota do governo por 10 votos a nove. 

"A situação é de vaca não reconhecer bezerro no curral pequeno", dizia logo depois da votação o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), relator da reforma trabalhista, ao comentar o fato de Calheiros, que é líder do PMDB, partido de Michel Temer, ser um dos articuladores da derrota do presidente. "Não tem cabimento um negócio desses." 

Ferraço defende a saída do PSDB do governo mas o apoio às reformas, "fundamentais para o país".

Outra ausência notada na votação da CAS: a do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO). Em tese, ele é a favor da reforma trabalhista.

Assuntos de Goiás TV

Google+ Followers - Seguidores

Assuntos de Goiás

QB

QB

Arquivo do blog

Compartilhe com o mundo

videos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nalytic