Outro Queiroz...

O sargento Ronnie Lessa preso hoje, acusado de ter atirado na vereadora Marielli, mora num condomínio de Luxo na Barra da Tijuca. O acusado, por coincidência, é vizinho do presidente da República Jair Bolsonaro, um imóvel ali pode custar cerca de R$ 10 milhões de reais. 
Ronnie Lessa, apontado como autor dos disparos contra Marielle, e Élcio Queiroz, suspeito de dirigir o carro — Foto: Reprodução/TV Globo
O Queiroz em questão é Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos, apontado como motorista do carro que perseguiu a vereadora, ele foi expulso da Polícia Militar do Rio de Janeiro em 2015.



Matéria de O Globo...



"Mônica Benício, viúva de Marielle Franco, parabenizou os envolvidos na prisão de dois suspeitos de envolvimento na morte da vereadora e também de seu motorista, Anderson Gomes. Ela disse que essa é uma etapa importante na investigação dos assassinatos, que completam um ano nesta quinta-feira:



PM e ex-PM são presos pelo assassinato de Marielle



— Parabéns às promotoras, à DH (Delegacia de Homicídios) e a todos os envolvidos. Um ano é tempo demais para um assassinato como esse. Mas essa é uma etapa importante. Espero poder ter em breve acesso aos detalhes para que sinta segurança nesse resultado.



Ela, porém, ressaltou que a questão mais importante ainda não foi esclarecida: quem foi o mandante da morte de Marielle.



— Mas ainda falta a resposta mais urgente e necessária de todas: quem mandou matar Marielle. Espero não ter que aguardar mais um ano para saber quem foi o mandante disso tudo. Essa resposta e a condenação final de todos os envolvidos o Estado deve a todas e todos que sofrem com a perda de Marielle e à própria  democracia — afirmou Mônica.



UM ANO SEM MARIELLE FRANCO

  



A vereadora e sua equipe deixaram o local por volta das 21h. Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que o carro em que estavam a vereadora, o motorista e uma assessora deixam o local e são seguidos por outro veículo que estava estacionado logo atrás deles. Um segundo veículo parte logo em seguida dando cobertura aos assassinos Foto: Reprodução

A vereadora e sua equipe deixaram o local por volta das 21h. Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que o carro em que estavam a vereadora, o motorista e uma assessora deixam o local e são seguidos por outro veículo que estava estacionado logo atrás deles. Um segundo veículo parte logo em seguida dando cobertura aos assassinos Foto: Reprodução



Por volta de 21h30, na Rua Joaquim Palhares, no Estácio, próximo à prefeitura do Rio, os executores emparelham o carro com o veículo em que estavam Mariele e sua equipe e realizam 13 disparos. A vereadora foi atingida por três tiros na cabeça e um no pescoço; Anderson levou ao menos três tiros nas costas Foto: Reprodução

Por volta de 21h30, na Rua Joaquim Palhares, no Estácio, próximo à prefeitura do Rio, os executores emparelham o carro com o veículo em que estavam Mariele e sua equipe e realizam 13 disparos. A vereadora foi atingida por três tiros na cabeça e um no pescoço; Anderson levou ao menos três tiros nas costas 

o sargento reformado da Polícia Militar Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-PM Elcio Vieira de Queiroz foram presos nesta terça-feira, numa por agentes da Delegacia de Homicídios (DH) da Capital e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco, do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ).



'Que o Brasil pare de passar essa vergonha', diz irmã de Marielle

Irmã de Marielle, Anielle Silva comentou a prisão dos suspeitos dos assassinatos em entrevista à Rádio CBN. Ela disse ter recebido a notícia om esperança, mas também frisou que o mandante do crime tem que ser identificaso e preso.





"Cada prisão, cada movimento é muito importante, mas enquanto família a gente se pergunta por que e quem mandou fazer isso", disse ela. Ela ainda fez um desabafo sobre a demora nas investigações — o crime completa um ano na próxima quinta-feira: "Tomara que, a partir de hoje, a gente consiga respirar e o Brasil pare de passar essa vergonha sem responder durante um ano um crime contra uma mulher que foi democraticamente eleita".

Outro Queiroz...

Comentários