Mourão avisa que filhos de Bolsonaro devem parar de gerar crises

Os filhos do presidente Jair Bolsonaro deveriam parar de gerar crises com potencial de dano ao governo, disse o vice-presidente Hamilton Mourão, em entrevista à Agência Bloomberg, reproduzida pelo jornal Valor.  "Diz a velha prática que roupa suja a gente lava no tanque da casa e não da casa dos outros. Esta crise está ligada às denúncias em relação aos gastos de campanha do PSL e a um certo protagonismo do filho do presidente que, no afã de defender o pai, interferiu levando as discussões e debates em rede social que acabam sendo de domínio público, o que não é bom", disse.
Resultado de imagem para Mourão avisa que filhos de Bolsonaro devem parar de gerar crises
Mourão, no entanto, apostava que a crise seria superada. "Por enquanto, vejo um impacto muito limitado. Com a volta do presidente, as coisas começam a voltar ao normal e essas 'futriquinhas' vão ficar pelo caminho." Ele também afirmou não se importar com as críticas de Olavo de Carvalho, guru do bolsonarismo, que o aponta como traidor. "Não dou bola para isso, deixa para lá. Vivemos muito bem eu e ele (Bolsonaro). Não entendo por que se procurou prosperar isso; se você for analisar as coisas, o procedimento de ambos é normal a um presidente e a um vice", afirmou. "A política é a arte do diálogo. Uma vez que entrei na política, tenho por dever me portar dessa maneira", disse ainda Mourão, que recebeu sindicalistas e o governador Flávio Dino, do Maranhão, que é do PCdoB e faz oposição aberta a Bolsonaro.

Comentários