Paulo Guedes: “Cartão vermelho não foi para mim”



O ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou que não recebeu um cartão vermelho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelos estudos da equipe econômica para congelar aposentadorias e outros benefícios para bancar o Renda Brasil."O cartão vermelho não foi para mim. Conversei com o presidente hoje cedo. Conversamos sobre as notícias dos jornais. Eu lamentei muito essa interpretação porque, na verdade, tem uma PEC falando justamente em devolver a classe política brasileira o comando sobre os orçamentos públicos", disse Guedes durante o evento Painel Telebrasil 2020.

Bolsonaro divulgou hoje um vídeo nas redes sociais desautorizando mais uma vez a equipe de Guedes (veja abaixo). No domingo, um dos principais assessores de Guedes, o secretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, disse ao G1 que o governo estuda desvincular benefícios previdenciários, como aposentadorias e pensões, do salário mínimo.

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019