Feliz 2021: O ano de 2020 jamais vai terminar

Ao longo da história, sobretudo a recente, ficou no ar em relação a alguns anos aquela sensação de que aquele ano em questão não teve fim ou pelo menos deveria ser apagado dos anais da história devido aos acontecimentos sem solução ocorridos naquele período específico do calendário. O ano de 2021, primeiro da década de 20 nos anos 2000, já está no horizonte trazendo consigo poucas perspectivas de progresso e muitas desconfianças sobre os problemas sem solução ou mal resolvidos neste ano de 2020.... Definitivamente este será um daqueles anos que vai teimar em não terminar no imaginário popular. Aquele mundo acelerado que conhecíamos até meados de Março já não existe mais e o sopro de um mundo inseguro do ponto de vista sanitário deverá ecoar por muitos anos.


Apesar da flagrante ansiedade pela retomada de uma vida dita normal, devemos nos adaptar ao momento enquanto a ciência cumpre o seu papel em busca da cura para o vírus invisível com poder letal. A impaciência da humanidade para retomar os afazeres diários da mesma forma que antes pode ter consequências trágicas mesmo depois que a vacina seja descoberta e produzida; isso porque o grau de propagação da covid-19 tem um conceito de descontrolado em vários lugares do planeta. Deveríamos todos estar seguindo as orientações de distanciamento social, uso de máscaras e hábitos de higiene e limpeza recomendados pela Organização Mundial da Saúde, mas a resistência de alguns pode significar num futuro não muito distante um número muito alto de contágio e óbitos.

Assim como 1968, o ano mais duro do regime militar no Brasil e por diversos acontecimentos pelo mundo, 2020 tem tudo para também ser lembrado como um ano sem fim se você conseguir se manter vivo nos próximos que estão por vir. Se 1968 teve como pano de fundo os infortúnios trazidos pela política, 2020 será marcado no campo da saúde, onde um novo vírus surgido na China, conseguiu desacelerar o planeta e colocar em xeque o avanço da globalização.

Viver por si só é algo perigoso, conviver com um vírus cuja a letalidade é altíssima e o antídoto ainda não é conhecido, faz com que as pessoas deixem de viver para apenas sobreviver diante de tudo isso. É do conhecimento de todos as agruras e mortes produzidas pela pandemia, quase todos têm conhecimento do que é necessário fazer para evitar a propagação da enfermidade e evitar que as famílias chorem por seus entes queridos que por desventura venham a ser infectados pelo novo corona vírus, mesmo assim as pessoas se comportam como se todos estivessem imunes a ele.

Aquele ano marcante para você por um feito ou uma conquista pode não trazer boas recordações a outras pessoas, mas a tragédia provocada pela pandemia e todo mal causado no mundo inteiro serão lembrados de maneira geral por muitos e muitos anos. Tudo em questão vem acontecendo de maneira surpreendente, inesperada para quem não faz ´parte de uma comunidade científica que pesquisa as doenças que podem provocar estragos na zona de conforto da humanidade, um malefício que tem atingido ricos e pobres; negros e brancos sem nenhuma distinção de ideologia, idade, sexo ou cargo que ocupa na sociedade produtiva. Tá matando geral.

Feliz 2021.

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019