ADEUS EMOCIONANTE AO FLAMENGUISTA RODRIGO RODRIGUES

Surpreendente até na hora do adeus. Rodrigo Rodrigues passou como um meteoro e mesmo assim o profissional de repertório variado não deixou de proporcionar alguma emoção a todos. E foi mesmo um fato novo e tanto. 

Foi somente após a confirmação da morte do apresentador Rodrigo Rodrigues, nesta terça-feira, que veio a informação de que o também músico tinha um filho. O nome do rapaz é Gabriel e hoje está com 24 anos. Ele foi reconhecido por Rodrigo aos 7 e os dois nunca tiveram contato próximo. 

Gabriel também é músico e jornalistas, duas funções que o pai exerceu com tanto brilhantismo. Essa informação foi divulgada pela família, após a confirmação da morte de Rodrigo, por um pedido especial do apresentador do Sportv. 




A quem diga que não o conheceu ou não se lembra dele, mas por onde passou, RR brilhou intensamente. Se não fosse para causar certamente ele nem fazia questão de aparecer.

Nós do que fazemos parte, direta ou indiretamente, do Grupo Globo lamentamos que sua passagem pelo grupo tenha sido tão breve e festejamos por ela ter acontecido de uma forma tão esplendorosa porque marcou para sempre a vida de cada um que teve a oportunidade de acompanhar esse grande profissional da comunicação.

Diagnosticado com Covid-19, morre o apresentador Rodrigo Rodrigues ...


A televisão brasileira está de luto. Aos 45 anos, morreu nesta terça-feira o apresentador Rodrigo Rodrigues, vítima de trombose venosa cerebral decorrente da Covid-19. O jornalista estava internado por complicações do novo coronavírus desde o último sábado na unidade de terapia intensiva do Hospital da Unimed, no Rio de Janeiro.

Com o bom humor característico e a competência indiscutível, Rodrigo Rodrigues deixou sua marca por onde passou. Desde janeiro de 2019 na Globo, o apresentador conquistou a confiança de todos, e diversos colegas logo se tornaram amigos também fora do ambiente de trabalho.

A morte de Rodrigo abre uma ferida que vai muito além do profissional insubstituível. Dentro e fora da Globo, dezenas de pessoas sentem a perda de um amigo. E a família chora a partida de um parente que conquistou uma legião de admiradores.

Rodrigo Rodrigues apresentou o Troca de Passes pela última vez no dia 9 de julho, quando relatou que um amigo com quem tivera contato recente testou positivo. No dia 13, o apresentador fez o exame, que também diagnosticou a Covid-19. Desde então, cumpriu o isolamento em casa, com acompanhamento da equipe médica da Globo.

Inicialmente, apresentou sintomas leves, como falta de paladar e olfato, mas disse que se sentia bem. No entanto, a situação mudou no último sábado, quando deu entrada no hospital com vômitos, desorientação e dor de cabeça.

De acordo com o boletim médico do hospital, foi diagnosticada uma trombose venosa cerebral, e o apresentador passou por uma cirurgia na noite de domingo para aliviar a pressão intracraniana. Nesta terça, porém, ele não resistiu e teve morte encefálica confirmada.

Rodrigo Rodrigues foi um dos grandes nomes da televisão brasileira nas últimas décadas. Iniciou a carreira em 1995, na Rede Vida, embora só fosse ingressar na faculdade de Jornalismo dois anos mais tarde. Em 2001, aceitou um convite da TV Cultura para integrar a equipe do programa "Vitrine", apresentado por Marcelo Tas. Rodrigo ficou por lá até meados de 2003 e, na sequência, teve passagem curta como repórter no SBT.

Já em 2005, mudou-se para a TV Bandeirantes e, em seguida, retornou para a TV Cultura, desta vez para ancorar o "Cultura-Meio Dia" ao lado de Maria Júlia Coutinho. Ele permaneceu na função até 2010.

Em janeiro de 2011, Rodrigo ingressou na área de onde não sairia mais: o esporte. Assumiu a função de apresentador do "Bate-Bola", da ESPN Brasil. Ganhou espaço e admiração graças à forma leve e descontraída de transmitir informação aos telespectadores. Entre idas e vindas, passou também pela TV Gazeta, pelo Esporte Interativo e pela Rádio Globo antes de ser contratado pela Globo no início de 2019.

Com carreira consolidada, Rodrigo Rodrigues chegou à equipe de esporte da Globo como reforço de peso. Começou com aparições em diferentes programas do SporTV e apresentou em algumas oportunidades o Globo Esporte de São Paulo. Em agosto, como mais um reconhecimento de sua competência, tornou-se âncora fixo do Troca de Passes.

Dentro e fora da televisão, Rodrigo Rodrigues tinha outra paixão que carregava desde a infância: a música. Em participação no "Domingão do Faustão" em março de 2020, ele contou que o interesse pelas artes começou cedo, com o desenho. Na sequência, veio o violão.

Em 2008, Rodrigo montou a banda "The Soundtrackers", especializada em tocar trilhas de grandes sucessos do cinema. Guitarrista do grupo, ele dividia seu tempo entre o jornalismo e a música. Também encontrava espaço na agenda para escrever livros relacionados ao ambiente musical, como "As Aventuras da Blitz" e "Almanaque da Música Pop no Cinema".

Na tela ou no palco, Rodrigo Rodrigues desempenhou suas funções com o brilhantismo de um dos gigantes da comunicação brasileira no século 21.
Fonte:Luto na televisão brasileira: morre Rodrigo Rodrigues | futebol | ge.globo

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019