‘Bolsonaro tem uma paciência enorme com o Paulo Guedes’, diz Caiado

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), diz ainda se considerar um aliado do presidente Jair Bolsonaro. Amigos antigos, os dois romperam as relações em março deste ano, quando Bolsonaro decidiu contrariar todas as recomendações de saúde e passou a minimizar os efeitos do coronavírus. À época, Caiado chegou a dizer que “a ignorância não é virtude”. Agora, o democrata afirma que, tirando a questão da pandemia, segue um aliado – muito embora os dois não mantenham mais contato.
 



A benevolência, porém, não se estende ao ministro da Economia. Diante de um rombo bilionário nas contas goianas, Caiado decretou estado de calamidade financeira tão logo assumiu o mandato, em janeiro do ano passado. Ele conta que já fez diversas expedições a Brasília para buscar uma solução. A promessa que escuta há quinze meses é de uma ajuda aos estados que nunca vem. 
“Esperávamos uma resposta mais rápida da equipe econômica para atender estados que cumpriram todas as exigências”, afirma ele. O tema já foi levado diretamente ao presidente. Também não houve sucesso. 
“Bolsonaro tem uma paciência enorme com o Paulo Guedes”, disse o governador.

Nesta entrevista a VEJA, Caiado também fala da pandemia do coronavírus, sobre os ataques sofridos pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e pelo ex-ministro da Saúde, Henrique Mandetta, e sobre as eleições de 2022. 

Confira a íntegra no link : ‘Bolsonaro tem uma paciência enorme com o Paulo Guedes’, diz Caiado ‹ VEJA ‹ Reader — WordPress.com  


Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019