Acordo de livre comércio assinado entre Mercosul e UE pode representar aumento de US$ 87,5 bilhões do PIB brasileiro em 15 anos

Gangorra da semana:
Ônus: 
Militar traficando drogas em avião da FAB. Governo fez de tudo para desvincular o caso do Planalto e jogar a responsabilidade para governos anteriores. General Heleno chegou a falar em "falta de sorte" o sargento traficante ter sido preso.

Bônus: 
Mercosul e UE fecham acordo de livre-comércio. Governo ignora gestões anteriores na costura do tratado ao longo de 20 anos e estava tudo pronto. Apoiadores tentam passar a impressão que os méritos são todos de Jair Bolsonaro sem se dar conta que o acordo é uma derrota para os planos de Donald Trump e nem mencionar que o presidente brasileiro é contra o Mercosul e já chegou até a mudar o passaporte brasileiro?
Mas apesar dos pesares com viés ideológico, o tratado de livre-comércio que vinha sendo negociado há duas décadas será muito bom para economias que buscam recuperação. Governo brasileiro celebra resultado, que vai eliminar tarifas e facilitar comércio entre os dois blocos. 
Juntos, os dois grupos representam 25% do PIB mundial e o acordo pode representar um solavanco no poderio americano junto a economias emergentes.

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019