Presidente do Goiás dá detalhes sobre a construção da Arena da Serrinha e pede paciência ao torcedor

Em fevereiro, o Goiás anunciou o projeto para a Arena da Serrinha, com ampliação do estádio para 20 mil pessoas, com melhorias na estrutura e construção de vários novos complexos. Em entrevista à Sagres 730, o presidente Marcelo Almeida disse que o projeto ainda precisa da aprovação da prefeitura, mas que tudo está dentro do cronograma elaborado.
Resultado de imagem para arena do goias
“O nosso projeto ficou muito bonito e foi aprovado pelo nosso Conselho. Já está dentro da prefeitura para análise. Tudo é feito por partes. Primeiro precisamos da aprovação do projeto. Se não for aprovado, não podemos dar início às obras. Segundo momento é fazer uma programação das etapas e dos custos. A gente sabe que é um estádio grandioso, consequentemente, caro também”, disse o dirigente.

No planejamento esmeraldino, em um tom otimista, as obras deverão ter início somente no fim do ano. Por conta do impacto que causará na região, que já tem um trânsito bastante denso, a prefeitura precisa aprovar o projeto ou pedir modificações em alguns termos para se adequar à realidade e necessidade do setor.

Logo após o anúncio oficial do projeto da construção da Arena da Serrinha, em fevereiro, a diretoria do Goiás encaminhou o projeto para a prefeitura, que ainda está analisando o material que foi enviado.

“O projeto da nossa arena é grandioso e complexo. Demos entrada na prefeitura e essa análise de aprovação não é feita com rapidez por conta da complexidade. Isso causa impacto no trânsito, temos de oferecer várias vagas de estacionamento. As exigências são muito rigorosas pelos nossos órgãos públicos”, garantiu.

Apesar de ainda não ter recebido o aval da prefeitura para a Serrinha, o presidente esmeraldino disse que as obras não estão paradas e que o clube ataca em outras frentes.

“A execução do projeto tem várias situações. Existe o projeto arquitetônico e, por trás dele, tem os projetos complementares, como o projeto de estrutura, cobertura, hidráulico, elétrico, etc... O projeto arquitetônico foi aprovado por nós e agora está na prefeitura para ser analisado. Mas paralelamente, estamos executando os projetos complementares, que são bem difíceis. Cada um desses projetos complementares que falei tem uma equipe de engenharia por trás disso”, explicou.

Por fim, Marcelo Almeida pediu paciência ao torcedor, mas garantiu que tem feito muito esforço para que o projeto não fique só no papel.

“É um projeto muito complexo e que demanda tempo. Peço paciência para os nossos torcedores. Só de ter tido um pontapé inicial já é uma grande vitória”, definiu o dirigente.
Presidente do Goiás dá detalhes sobre a construção da Arena da Serrinha e pede paciência ao torcedor

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019