Paulo Guedes diz que deixará o país se reforma não for aprovada como planejado: "Vou embora no dia seguinte"

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que vai deixar o país caso não ocorra a Reforma da Previdência da maneira como ele e o governo esperam. O titular da Pasta deu a declaração em entrevista à revista Veja, e teme que a proposta vire uma “reforminha”. 
paulo guedes
"Pego um avião e vou morar lá fora. Já tenho idade para me aposentar", disse o ministro, segundo a reportagem. "Se não fizermos a reforma, o Brasil pega fogo. Vai ser o caos no setor público, tanto no governo federal como nos Estados e municípios". 

Na entrevista, o ministro disse que não conseguiria ficar no país caso a proposta não avance como o planejado. "Eu não sou irresponsável. Eu não sou inconsequente. Ah, não aprovou a reforma, vou embora no dia seguinte. Não existe isso. Agora, posso perfeitamente dizer assim: 'Olha, já fiz o que tinha de ter sido feito. Não estou com vontade de ficar, vou dar uns meses, justamente para não criar problemas, mas não dá para permanecer no cargo'. Se só eu quero a reforma, vou embora para casa". 

Segundo a revista, Paulo Guedes afirmou que o presidente Jair Bolsonaro está empenhado em aprovar a reforma nos moldes em que o projeto foi enviado pelo governo ao Congresso, com expectativa de economia de até R$ 1,2 trilhão nos próximos 10 anos, e reconhece que há uma margem de negociação, que pode no máximo chegar a R$ 800 bilhões.  

Paulo Guedes disse ainda que acredita em uma união política em torno do governo para que a reforma seja aprovada em seus moldes. “Eu confio na confiança que presidente tem em mim”.
Paulo Guedes diz que deixará o país se reforma não for aprovada como planejado: "Vou embora no dia seguinte"

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019