Iris não estabelece prazo para conclusão de obras paradas de Cmeis

Abandono das obras é alvo do Ministério Público Federal que acusa o prefeito de improbidade administrativa
Imagem relacionada
O prefeito Iris Rezende (MDB) participou na manhã desta segunda-feira, 27, da entrega de mais uma sala modular para atender crianças na educação infantil. Dessa vez, a entrega foi no Cmei Atheneu Dom Bosco, no Parque Atheneu, região sul da capital.

Ao ser questionado sobre quando a prefeitura contará com o empréstimo de R$ 780 milhões que será destinado ao recapeamento das ruas de Goiânia e conclusão das obras de 15 Cmeis, Iris desconversou.

“Quando eu assumi a prefeitura, não tinha uma obra em andamento. Tanto aquelas com federais, porque a prefeitura não pagava contrapartida, como aquelas com recursos próprios, porque as empresas não recebiam, estavam paradas. Hoje não são tantas. Já recomeçamos a obra da maternidade, da Casa de Vidro e tantas outras”, disse.

“Eu vim para consertar a prefeitura e vamos deixá-la perfeita. Sem dívidas, sem obras paradas e com todas as crianças matriculadas”, continuou.

Iris garantiu ainda que “dentro de 10 dias não haverá nenhum buraco no asfalto de Goiânia” e que vai trabalhar para recapear as ruas da capital, mas sem estabelecer prazo.

MPF
O Ministério Público Federal (MPF) de Goiás ajuizou o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), e o secretário Municipal de Educação, Marcelo Ferreira de Costa, por improbidade administrativa. Órgão alega descaso do poder público com paralisação das obras do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Grande Retiro, na zona Leste da Capital.

Em março de 2018, o MPF já havia expedido dez recomendações ao Município de Goiânia orientando a adoção de medidas para sanar ou, ao menos, atenuar o problema do abandono das obras dos Cmeis, entre eles, o do Grande Retiro. Na ocasião, o procurador da República Marcello Wolff foi pessoalmente à prefeitura e entregou as recomendações a Íris Rezende.

O secretário de Educação, Marcelo Costa, que também é alvo da ação do MPF, estava presente no evento e garantiu que a retomada das obras dos Cmeis abandonadas só depende dos prazos estabelecidos em lei.

“Nós aguardamos os trâmites legais. A secretaria de Educação está pronta, tem recursos pra fazer, estamos esperando que haja a homologação para que possamos fazer os contratos e dar as ordens de serviço”.
Iris não estabelece prazo para conclusão de obras paradas de Cmeis - Jornal Opção

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019