Governo Caiado vai anunciar “só” R$ 25 milhões e não teme pressão de grupos de comunicação poderosos

No geral o povo goiano acredita nas boas intenções do Governador de Goiás no que tange a propaganda oficial, o mandatário é crítico do uso das verbas destinadas a comunicação para promoção pessoal e não dos feitos do governo. Mesmo contrário a farra de gastos, Ronaldo Caiado autorizou um montante na ordem de R$ 25 milhões para ser gasto na publicidade, o que dá ao governo a condição de maior anunciante do estado.
Há quem acredite que Ronaldo Caiado vá cair no lugar comum e em breve o seu governo estará "investindo" em publicidade tal qual fazia o governo anterior. Verdade ou suposição não dá para afirmar com certeza que isso venha a ocorrer, certo é que para alguns a retomada da propaganda oficial dá um alento para veículos de comunicação tradicionais que atuam um mercado pouco aquecido em tempos de Internet bombando.
Em sã consciência nenhum publicitário ou veículo de comunicação imaginava que os valores do governo passado fossem mantidos neste primeiro ano, mas vamos combinar que os cortes apesar de substanciais estão bem mais generosos do que se esperava, isso se levarmos em conta o discurso inflamado do então candidato Ronaldo Caiado. As notícias extra-oficiais dão a entender que o Grupo Jaime Câmara encontra-se em dificuldades financeiras e a verba oficial pode ser um alento nas finanças do grupo, uma vez que eles abocanham mais da metade de toda a verba distribuída, atuam em todos os seguimentos da comunicação, presentes em todas as plataformas. O anúncio do governo pode ser em boa hora para todos que dependem da propaganda oficial, mas em especial para o Grupo Jaime Câmara que já estava com muito mais saudade dessa grana.
Jornal Opção (12.05.2019)
Secretário frisa que, diferentemente de Marconi Perillo, o novo governador não aceita ser pressionado e não quer promoção pessoal

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), definiu sua política de comunicação e os valores financeiros. O gestor chamou a secretária de Comunicação, Valéria Torres, e esclareceu que  não se interessa por propaganda para promovê-lo em termos pessoais. Pelo contrário, postula uma comunicação entre o governo e os cidadãos, quer dizer, planeja tão-somente divulgar aquilo que o governo realmente fez ou está fazendo (não há intenção de valorizar o que ainda se pretende fazer).

Ronaldo Caiado definiu que a prioridade são campanhas educativas e cidadãs. Para tanto, avalia que não é preciso gastar como se gastava antes. Por isso, no primeiro ano, o governo vai aplicar “apenas” 25 milhões de reais em comunicação nas emissoras de televisão e rádio e nos jornais e blogs. O mercado considera que 25 milhões não é uma grande soma, para um ano, mas tais valores transformam o governo no maior anunciante (ou um dos maiores) do Estado, acima de gigantes como Arroz Cristal, por exemplo.

Considerando que as agências de publicidade terão 20% dos 25 milhões de reais, o mercado jornalístico terá, pela primeira vez na história dos últimos 20 anos, de correr atrás de outros anunciantes, para bancar seus gastos e investimentos e, ao mesmo tempo, ter lucro. Meios de comunicação menores sofrerão menos, sobretudo porque já têm uma carteira de clientes diversificada e seus custos mensais são menores. Mas o Grupo Jaime Câmara, com sua estrutura gigante — e há um problema grave: o mercado anunciante privado está retraído —, terá dificuldade. O GJC era, e talvez continue, o que mais recebia recursos financeiros do governo de Goiás.

Há jornais que vão pressionar Ronaldo Caiado, sem perceber que, diferentemente do ex-governador Marconi Perillo, o governador atual não se importa com pressões e críticas contundentes — desde que factuais e decentes. Se ultrapassarem os limites, deve processar os “atacantes”. A jornalista Cileide Alves não é — e nunca foi — uma sicária, uma pena de aluguel. Mas há quem, no governo de Ronaldo Caiado, inclusive o governador — numa conversa com um senador —, postule que está sendo orientada para criticá-lo na sua coluna semanal em “O Popular”. Seu tema básico é o governo de Caiado, inclusive com citação direta ao governador.

“Qual jornalista ganha 5 mil reais para escrever um artigo semanal contra um governador no país?”, inquire um caiadista.

O recado do governo é simples: não vai ceder às pressões. Em um ano, como está definido e com agências já em ação, Caiado vai gastar 25 milhões de reais com publicidade pública. Nem um centavo a mais. “Ronaldo Caiado não é Marconi Perillo — que cedia às pressões. Ronaldo não cede e não teme críticas”, frisa um secretário.

As relações de Ronaldo Caiado, em termos de televisão, são melhores com a TV Record (campeã em audiência em Goiás) do que com a TV Anhanguera. Assim como o presidente Jair Bolsonaro, que prefere se comunicar com a Record, e não com a Globo.
Governo Caiado vai anunciar “só” 25 milhões e não teme pressão de grupos de comunicação poderosos - Jornal Opção

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019