FLÁVIO BOLSONARO, COAF, MORO E SUPREMO


Daniela Lima, jornalista da Folha de S. Paulo, fala sobre a quebra do sigilo bancário e fiscal de Flávio Bolsonaro, da esposa dele, do motorista Fabrício Queiroz e de mais 80 pessoas ligadas ao gabinete do atual senador. Até agora, Flávio e Fabrício não prestaram esclarecimentos sobre a movimentação bancária suspeita feita na época em que o filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro era deputado estadual. 
Flávio alega que há uma perseguição política do Ministério Público com a intenção de prejudicar o governo Bolsonaro. Entenda tudo sobre a confusão da MP 870, que deveria ser votada no Congresso, e também sobre a declaração do presidente de que Moro aceitou o Ministério da Justiça com vistas a uma vaga no Supremo Tribunal Federal. 
Moro nega.

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019