Em vez de jogar água na fogueira, Bolsonaro joga gasolina



Reinaldo Cruz

Quando o então candidato Jair Bolsonaro venceu a eleição presidencial em 2018, entendemos que a maioria dos brasileiros resolveram lhe conceder um cheque em branco a título de confiança nas mudanças que ele poderia prover no país. Passados cinco meses após a posse, o presidente eleito se mostra incapaz de resolver problemas simples como a falta de comando no MEC ou conseguir pelo menos dialogar com as várias correntes político-partidárias que existem no Congresso Nacional.
Os protestos convocados para Domingo é um pedido de socorro do mandatário brasileiro que mais uma vez pede ao povo um voto de confiança, mais um cheque em branco para que ele consiga promover alguma mudança significativa no Brasil. Pelo visto o cheque anterior já foi gasto sabe se lá com quê, a cada dia os representantes da "velha política" que adoram o Toma lá, Dá cá, ganham cada vez mais força para mandar e desmandar no país, e com esse pessoal na linha de frente vamos afundar cada vez mais na lama da corrupção.
Parlamentares do chamado Centrão só estão se criando porque o Governo Bolsonaro tem se mostrado fraco, inconsequente e em várias situações irresponsável com as decisões de cunho público e de interesse nacional. Os malandros da política adoram essa combinação, governo fraco e governante inconsequente.
Olhando por este angulo a situação se torna preocupante, mas concordo plenamente com Marco Antônio Villa no quesito de que o povo deve assumir as redes da condução política, pois são as agruras da nação que podem aumentar ou diminuir se deixarmos a coisa tomar esse rumo que esta tomando. O povo se demonstrar apoio ao Presidente neste momento podem ajudar a frear o ímpeto de quem trabalha apenas por seus interesses, mas é importante deixar claro que Jair Bolsonaro precisa ter mais responsabilidade no cargo e com o Brasil. Do jeito que a coisa vai, será a falência total da nação e isso não tem nada haver com a reforma da previdência ou qualquer outra reforma.

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019