Doria critica manifestação pró-Bolsonaro como inútil e inadequada

O governador de São Paulo, João Doria, disse que é contrário às manifestações pró-Bolsonaro marcadas para este domingo (26). Para ele, o foco dos apoiadores do presidente deve ser a reforma da Previdência e o bom entendimento entre os Poderes.



A declaração foi feita em entrevista à imprensa neste sábado (25) durante o encontro do Cosud (Consórcio de Integração Sul e Sudeste), fórum que reúne governadores do Sul e do Sudeste, informa o jornalista Luís Eduardo Gomes no UOL.



"O povo já foi à rua, já manifestou as suas posições. Consideramos como algo inútil, inadequado, e estabelecendo o potencial de confronto que não é o momento", disse Dória.



O governador paulista disse ainda que o Brasil precisa de paz e equilíbrio para que possa existir um bom entendimento entre os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.





Por seu turno, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), também considerou as manifestações como inoportunas e que eventos do tipo devem ter sua legitimidade respeitada quando ocorrem de forma espontânea, convocados pela população, indica a reportagem.

Goiânia__________________________________

Vários grupos vão se formando para a disputa das eleições de 2020, o Paço Municipal de Goiânia já tem seus primeiros postulantes revelados e a busca por apoio é a tônica deste ano pré-eleitoral. O PSD de Vilmar Rocha deve lançar o deputado Federal Francisco Jr.; o PSB de Jorge Kajuru pode apresentar os nomes de Elias Vaz e Dra. Cristina Afonso; Major Araújo poderá ser o candidato do PSL. Além da expectativa sobre a definição se Iris Rezende encerra ou não a carreira política de mais de 60 anos de estrada, e se Marconi Perillo pode ou não participar da disputa como candidato.
Nomes aos montes, grupos fortes e algumas definições para o pleito de 2022. Assim vão criando as narrativas que cercam o pleito do ano que vem em vários municípios de Goiás e do Brasil.
O sucesso ou fracasso do Governo de Jair Bolsonaro vai dar o norte para quem aposta nas bandeiras de direita, enquanto a esquerda segue em compasso de espera pelos acontecimentos sem precisar endurecer o discurso acerca dos problemas do Brasil, a maioria criados pelo próprio governo, o pleito nos municípios darão o tom dos discursos para as eleições de Governadores e Presidente na sucessão de Jair Messias Bolsonaro. 
Jornal Opção (19.05.2019)

O presidente do PSD em Goiás, Vilmar Rocha, afirma que uma coisa está definida: “O deputado federal Francisco Júnior será candidato a prefeito de Goiânia em 2020”.

“A candidatura de Francisco Júnior é ponto pacífico. A partir de agora, estamos trabalhando para costurar uma ampla aliança política. Nós trabalhamos, no momento, uma aliança com o PP do ex-ministro Alexandre Baldy e do senador Vanderlan Cardoso. Eu e Francisco Júnior estivemos com Vanderlan, em Brasília, iniciamos uma conversa franca e direta sobre a disputa de Goiânia. Deixamos claro que podemos apoiar um projeto bancado pelo PP de Vanderlan na disputa pelo governo de Goiás em 2022”, afirma Vilmar Rocha.

“Nosso projeto principal é a Prefeitura de Goiânia. Francisco Júnior, que foi muito bem em 2016, tendo apresentando o projeto mais arrojado para gerir a capital, é o candidato com maior potencial de crescimento. Acreditamos que, com o apoio de uma frente ampla, será eleito prefeito e, sobretudo, será capaz de modernizar a cidade — hoje gerida pelos métodos mais convencionais e conservadores. Falta conexão entre o prefeito Iris Rezende e a sociedade, os dois estão em vibes diferentes”, frisa o ex-deputado federal.

A direção nacional do PSD decidiu que em cidades com mais de 100 mil habitantes e onde tiver emissoras de televisão, o partido lançará candidato a prefeito. “Em Goiânia e Anápolis, para falar apenas de duas cidades, nós vamos lançar candidatos”, frisa Vilmar Rocha.
Vilmar Rocha diz que Francisco Jr. trabalha pra obter apoio de Vanderlan Cardoso em Goiânia - Jornal Opção

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019