Daniel Vilela no comando é visto como reinvenção e sobrevivência do MDB nacional

O jovem Daniel Vilela é uma alternativa viável para comandar aquele que ainda é visto como o maior partido do Brasil. Os velhos caciques da legenda ou estão deixando a vida pública, ou se encontram as voltas com denúncias de corrupção, a juventude do filho do ex-senador Maguito Vilela é vista como alento para um partido envelhecido que busca se modernizar e se reinventar no âmbito da política nacional.
Hoje Daniel Vilela está sem mandato eletivo, mas desde que perdeu a eleição para o Governo de Goiás tem buscado articulações que o viabilize para nova disputa em 2022, quando esteve na Câmara Federal, Daniel Vilela deixou boa impressão junto aos colegas deputados e por isso tem sido constantemente lembrado para figurar no quadro diretivo do diretório nacional do MDB.
Romero Jucá, Renan Calheiros, José Sarney, Iris Rezende, Roberto Requião, entre outros já avaliaram como positiva a ascensão do jovem político goiano, entendem que há uma necessidade de renovação no partido, além de melhorar a imagem perante a juventude do Brasil. 
Resultado de imagem para Daniel Vilela
Jornal Opção (12.05.2019)

O partido quer passar a imagem de que está mudando e atento aos novos tempos da política do país

O deputado José Nelto, líder do Podemos na Câmara dos Deputados, ouviu do deputado Baleia Rossi (Luiz Felipe Baleia Tenuto Rossi), do MDB, que o ex-deputado federal Daniel Vilela deve ser eleito para presidente o MDB em nível nacional. Por dois motivos.

Primeiro, Daniel Vilela é visto como um político leal aos seus companheiros, e não apenas nos bons momentos. Na Câmara dos Deputados, atuou com o governo, em momentos difíceis — como a votação da impopular Reforma Trabalhista —, até perdendo popularidade. Isto sinaliza que se trata de um político posicionado — não populista.

Segundo, Daniel Vilela é jovem, firme e tem discurso. Bancar um político de menos de 40 anos para dirigir um dos maiores partidos do país, com história destacada, será um recado importante de que está mesmo havendo renovação. O MDB envelheceu e suas raposas políticas, às vezes envolvidas em escândalos gigantes, são malvistas pela sociedade e pela imprensa. Com Daniel Vilela no comando, com uma história limpa e um futuro a ser construído — deve ser candidato a governador ou a senador em 2022 —, tem a possibilidade de reconstruir a imagem do emedebismo no país.
Sob a marca da renovação, Daniel Vilela deve assumir o comando do MDB nacional - Jornal Opção

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019