Coordenador e ex-servidor usavam perfil fake para ofender secretária de Educação, aponta investigação

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC) anunciou nesta quarta-feira (29) que identificou os responsáveis por mensagens ofensivas à secretária estadual de Educação, Fátima Gavioli. 
fatima gavioli
De acordo com a polícia, no último dia 15 de abril deste ano, a DERCC foi procurada pela secretária, que solicitou a instauração de investigação policial em face de diversos ataques virtuais, através de perfil fake em rede social – Facebook, que vinha sofrendo.

Desde o início de sua gestão à frente da Pasta, a professora Aparecida de Fátima Gavioli passou a ser alvo de inúmeras ofensas, escritas e de imagens, que segundo ela atingiram sua honra e extrapolaram o limite de simples manifestações de insatisfação quanto à sua gestão.

Desta forma, a secretária apresentou prints das mensagens publicadas em seu desfavor, que comprovavam a ocorrência dos crimes de difamação e injúria, praticados contra a gestora em razão do exercício de sua função púbica.

Assim, foram realizadas diversas diligências policiais, entre as quais ordem judicial para quebra de sigilo de perfil fake. A Polícia Civil descobriu que o perfil denominado “Ariel Dylan” era usado para as postagens. Os responsáveis são um coordenador de escola estadual e outro ex-servidor da antiga gestão da Secretaria de Educação.

Diante das provas obtidas no curso do inquérito policial, bem como após a oitiva dos investigados, o procedimento agora seguirá para o Poder Judiciário e Ministério Público, para que as medidas cabíveis sejam adotadas. Os nomes dos suspeitos não foram divulgados.
Coordenador e ex-servidor usavam perfil fake para ofender secretária de Educação, aponta investigação

Comentários

  1. Bom devia divulgar não atacou ela publicamente eles devem ser mostrado públicamente. Todos tem direito a manifestação de acordo com a CF/88 mas é vedado o anonimato.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Questão Brasil - 09/04/2019