Prefeitura de Goiânia não termina obras paradas e inicia novas frentes de trabalho



Não tem obra parada no município de Goiânia?
Não tem ai uns CEMEI's em obras para entregar a comunidade?
O BRT não deveria entregar pelo menos o primeiro trecho antes de sair esburacando outros pontos da cidade, fechando empresas e causando desemprego?
Cadê os conselheiros do Prefeito para orienta-lo que a recuperação financeira de Goiânia não dá direito a sair esbanjando a verba sem nenhuma garantia que os benefícios serão entregues a população... Cadê?
A história da avenida João Elias da Silva Caldas é curiosa, enquanto todo o Setor Pedro Ludovico estava asfaltado, ali não tinha nenhum benefício. Foi na gestão de Iris Rezende em 2008 que o asfalto chegou para os moradores do local. O mesmo Iris Rezende que agraciou os moradores, quer destruir o logradouro público e todas as benfeitorias feitas ali, a maioria pelos próprios moradores. 
O benefício chegou na década passada com empenho da comunidade e do então líder comunitário, hoje Vereador, Paulo Magalhães que sempre atuou pelas prioridades do SPL. Destruir o que esta feito para iniciar mais uma obra na cidade em meio a tantas que estão paradas chega a ser cabuloso. 
O Setor Balneário Meia Ponte está completamente destruído, comércios fechando as portas e são os transtornos que vão se perpetuando por lá e não os benefícios prometidos pela ação da Prefeitura. Na Quarta Radial, também no Setor Pedro Ludovico, tá lá outra parte da mesma obra do BRT iniciada no Balneário e abandonada pouco tempo depois.
Fica a pergunta porque não terminar as obras iniciadas e abandonadas ao invés de inventar outras prioridades que mais parecem ter outra finalidade... Alô MP, ninguém aprendeu nada com a tragédia da herança maldita no Governo do estado?
Prefeitura de Goiânia não termina obras paradas e inicia novas frentes de trabalho

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019