O império da toga


Ao decidir, por 6 a 5, mandar ações criminais de caixa 2, corrupção e lavagem de dinheiro para inepta Justiça Eleitoral, que absolve políticos criminosos por "excesso de provas", brilhante definição do relator do processo contra a eleição mais corrupta da História, a de Dilma e Temer, em 2014, o STF deu as costas para a opinião pública, que lhes paga altos vencimentos, para atender ao desejo de seus padrinhos de por fim ao combate à corrupção por policiais, procuradores e juízes federais brasileiros. Antes, seu presidente, Toffoli, aboliu a República de 1889 e instaurou o império absolutista do "quem pode mais manda tudo e quem não pode exerce o sagrado direito de calar", sob o jugo da própria patota de togados no plenário e seus parentes, restaurando a nobreza de antes da Revolução Francesa.
O império da toga

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019