A fragilidade de uma dinastia exposta em 90 minutos. Pobre Real Madrid

A queda do time mais vitorioso da história da Liga dos Campeões da Europa leva o apreciador do bom futebol a pensar se foi apenas nessa temporada que o time vinha mal das pernas, se a saída do maior ídolo desta década teria tido uma influência negativa no grupo e por ai vai. O domínio do Real Madrid na Champions League tem sido mais frágil do que os troféus e os livros de história fazem parecer. A saída de Zinedine Zidane diz muito sobre como andavam desde 2018 as coisas em Madrid.
Resultado de imagem para real madrid
As conquistas embasam a condição de rei da Europa. Quanto a isso não dá para contestar, mas após a saída de Cristiano Ronaldo do elenco Madrilenho o mundo seu deu conta que o time não tinha no elenco outro jogador capaz de ser o referencial da equipe em momentos difíceis. Tanto é verdade que após conquistar a 13ª taça do campeonato mais importante do mundo, o melhor jogador da Europa e Bola de Ouro da temporada foi Luka Modric que sempre foi um ótimo jogador, e nada mais do que isso... Uma injustiça com CR7.
Resultado de imagem para real madrid
O jornal americano The New York Times levantou  a questão e exemplificou a fragilidade que poderia ter dado outro rumo a essa história e até mudado o destino de alguns dos celebrados jogadores do Real: o jornal lembra que o todo poderoso Real Madrid ficou a poucos segundos da derrota na final, frente ao Atlético Madrid, em Lisboa; e o gol de Sérgio Ramos, no tempo extra, levou o jogo para a prorrogação e deu uma chance a sorte de Cristiano Ronaldo e ao próprio Real Madrid, e claro, que ambos não desperdiçaram a oportunidade.

Sergio Ramos e presidente do Real têm discussão ríspida no vestiário após queda
De acorco com informações do diário AS, o capitão Sergio Ramos, que estava suspenso deste duelo, e o presidente Florentino Pérez tiveram uma ríspida discussão na frente de todos outros atletas do Real Madrid . Irritado, o presidente do clube merengue desceu ao vestiário depois do jogo para dar uma bronca no elenco, reclamando da falta de dedicação dos jogados, dos excesso de folgas e, ainda, dizendo que a atuação naquele dia tinha sido vergonhosa.
A fragilidade de uma dinastia exposta em 90 minutos. Pobre Real Madrid

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019