Entrevista Paulo Kliass sobre a Previdência



O pós-doutor em economia Paulo Kliass, em entrevista à TV 247 nesta terça-feira 12, explica que o problema na Previdência não é estrutural como defende o governo. "É um falso argumento para criar um clima de terror na sociedade", afirma.
Kliass explica que a justificativa do governo para a reforma previdenciária é convencer a população de que a Previdência é insustentável estruturalmente. Porém, o economista esclarece que a solução para o problema é a redução da taxa de desemprego. "Basta que o nível de emprego retorne à normalidade para reequilibrar o regime".
O economista também aborda sobre o discurso de combate aos privilégios e lembra que o sistema de previdência da União não está sendo alterado, já que existe outro regime de aposentadoria para este setor.
Sobre o modelo da reforma previdenciária, Kliass esclarece que a proposta é passar do modelo de repartição, que consiste no trabalhador ativo "sustentar" o aposentado, para o regime de capitalização, no qual cada um dos indivíduos tem sua conta individual de capitalização. "É uma mercantilização de um direito universal".
Paulo Kliass conclui que a culpa do déficit fiscal brasileiro, no discurso do governo, recai sobre os trabalhadores que recebem um salário mínimo por mês, sendo que os privilegiados com altas aposentadorias não são afetados.
"O Brasil não está quebrado. O que precisamos é ter a coragem política de enfrentar essa realidade, de tomar as decisões que beneficiem a maioria e que os setores que nunca contribuíram com as contas públicas passem a contribuir", encerrou.

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019