Cirurgião compara lesões de paisagista com às de vítima de um acidente de carro

O médico cirurgião responsável pela reconstrução do rosto da paisagista Elaine Caparroz, 55, comparou as lesões sofridas por ela às de uma vítima de acidente de carro. As informações são do jornal Extra.
Resultado de imagem para Elaine Caparroz
“Na época em que o cinto de segurança não era obrigatório, as pessoas eram projetadas para a frente e enfiavam o rosto no para-brisas. É um impacto comparado a isso”, afirmou ao jornal o cirurgião Ricardo Cavalcanti Ribeiro, chefe do setor no Hospital Casa de Portugal, no Rio Comprido, Zona Norte, onde Elaine está internada.

Na madrugada do último domingo (17), a vítima foi espancada durante quatro horas, por Vinicius Batista Serra, 27 anos, em seu apartamento na Barra da Tijuca, no Rio.

Segundo Ribeiro, as cirurgias de reconstrução serão feitas em duas etapas e podem durar até seis meses. A primeira fase, segundo o Extra, será a reconstrução dos ossos da face. Depois, daqui a até seis meses, serão feitas as correções estéticas.

Internada na UTI, a paisagista poderá ter alta médica ainda esta semana. A mulher apresenta quadro estável conforme boletim médico divulgado.

A paisagista passará por nova avaliação médica ainda nesta quinta-feira (20) para decidir se ela poderá sair ou não do hospital nesta sexta ou sábado.

A empresária Elaine Caparroz foi espancada por quase quatro horas em seu primeiro encontro com Vinícius Batista Serra, após se conhecerem pelas redes sociais. A mulher foi encontrada desacordada em seu apartamento, depois que os vizinhos alertaram o zelador sobre os gritos e ele chamou a polícia. 
No hospital, Elaine contou que Vinícius pediu que ela deitasse no ombro dele para que pudessem dormir juntos. Durante a madrugada, ela acordou com as agressões. Elaine disse ainda que tentou se defender de um golpe conhecido como ‘mata-leão’, mas ele começou a mordê-la. 
A vítima ficou com o rosto desfigurado e vai precisar passar por cirurgia.
O agressor foi preso em flagrante por tentativa de feminicídio e declarou que bebeu vinho, dormiu e acordou em surto.
Cirurgião compara lesões de paisagista com às de vítima de um acidente de carro

Comentários