Os filhos que o Brasil tira de suas mães

“A instituição defende que ela é pobre, que ela mora em retomada. A instituições precisam nos respeitar. Isso é genocídio dos povos indígenas”, ouvi gritar Jaqueline Gonçalves, uma jovem liderança kaiowá, lembrando o histórico de violências a que os Kaiowá e Guarani têm sido submetidos desde o início do século 20. 



A Vara da Infância alega maus tratos, abandono e problemas com álcool e drogas para justificar a separação de mães e filhos. 

“Pode ir perdendo as esperanças”, ouviu a kaiowaá Élida Oliveira, que teve o filho levado com oito dias de vida. No MS, 50 crianças já foram colocadas para adoção.




 _____________ 

 Leia a matéria: https://interc.pt/2LuRl9z

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019