Elis, o filme





O filme é muito bom, é bem verdade que poderia ter sido ainda melhor do que foi apresentado. Explico!
Não inseriram na história a cantora RITA LEE, aliás não mostraram MULHERES na vida de ELIS, ficou parecendo que ela só teve HOMENS na vida. A abordagem sobre a temática das 'drogas' também não foi adequada, venderam a denominada "Pimentinha" como uma santa, entendo que isso deve ter sido decidido em comum acordo com a família, mas de toda forma amei o filme e várias das passagens da vida da artista. 

A atuação da atriz que interpretou Elis é de arrepiar e só isso já valeria o ingresso! Elis Regina parece que baixou na Andreia Horta e contagiou a todos que participaram do elenco. 

O foco na ditadura até parece provocação pelo momento que vive o Brasil, mas não há nada exagerado, as partes que tocaram no assunto foram praticamente perfeitas, afinal de contas para alguns não houve ditadura, mas nem de longe a fita santifica o período e muito menos deixa de falar do assunto!
Elis, o filme

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019