Bolsonaro se recusa a citar FHC durante discurso em posse de ministro da Defesa

Na tarde desta quarta-feira (2), durante cerimônia de transmissão de cargo do novo ministro da Defesa, o general da reserva Fernando Azevedo e Silva, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) se recusou a dizer o nome do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Bolsonaro exaltou as Forças Armadas e agradeceu benefícios a militares nos governos de José Sarney, Fernando Collor e Itamar Franco, e se recusou a citar FHC. 
"Depois, veio outro governo, que vocês sabem qual foi"
O novo presidente também não citou os nomes de Lula e Dilma Rousseff (PT), e disse que a situação dos militares “piorou com o tempo”. Em 1999, em entrevista a um programa da Rede Bandeirantes, Bolsonaro disse que não se mudava nada no país através do voto. 
"Você só vai mudar, infelizmente, quando nós partirmos para uma guerra civil aqui dentro. E fazendo um trabalho que o regime militar não fez. Matando 30 mil, e começando por FHC”, disse á época.

Google+ Followers - Seguidores