Lula é o mais famoso, mas liminar do STF beneficia Eduardo Cunha, Azeredo, Geddel e até líderes do PCC podem ser soltos a qualquer momento

     A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello em liberar presos que foram condenados até segunda instância, diversos condenados por corrupção devem ser soltos, principalmente condenados no processo da Lava Jato. A defesa de Luiz Inácio Lula da Silva, por exemplo, já protocolou pedido em Curitiba para que o petista seja liberado o mais rápido possível. A decisão de Marco Aurélio não é sobre alteração de pena, mas presunção de inocência. 
     Isso porque, na visão do ministro, como os presos não foram condenados até última instância - transição em julgado - não podem ser considerados culpados até o momento.
Veja abaixo alguns políticos que podem sair da cadeia:
Luiz Inácio Lula da Silva (PT)
- Preso em abril deste ano, Lula teve condenação mantida pelo Tribunal Regional Federal da 4º Região (TRF4). A pena foi ampliada para 12 anos e um mês no regime fechado. O petista foi condenado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva.
Eduardo Cunha (MDB)
- Ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha está preso desde outubro de 2016. A última condenação registrada também foi pelo TRF-4 (14 anos e 6 meses de prisão) no regime fechado. Cunha foi condenado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.
Eduardo Azeredo (PSDB)
- Ex-governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo (PSDB) está preso desde maio deste ano. Ele foi condenado em segunda instância a 20 anos e um mês de prisão no processo que ficou conhecido como "mensalão mineiro" - há quem chame também de "mensalão tucano". Azeredo foi condenado por peculato e lavagem de dinheiro. 

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019