Litígio à vista: Celso Barros ironiza proposta de expor Unimed nas mangas da camisa do Flu e fala em ir à Justiça

O novo round da briga entre os presidentes da ex-patrocinadora e do clube, Peter Siemsen, começou quando o Flamengo fez uma proposta por Conca e o Fluminense recusou.

Apesar da desistência do rubro-negro, Barros ainda vai lutar pela saída do argentino, fato que reduziria as despesas da Unimed.

Até o fim de 2017, a cooperativa de médicos terá que pagar R$ 500 mil por mês para bancar os direitos de imagem do jogador:

— Atrasamos o pagamento pela primeira vez em 15 anos, porque a nossa prioridade será o hospital. O Fluminense, por exemplo, deve 25 meses aos jogadores... É muito fácil montar um time pago pela Unimed e contratar jogadores desconhecidos, que passariam anonimante em qualquer aeroporto, por exemplo, como fizeram agora.

Para conseguir o rompimento dos contratos de imagem dos jogadores, Barros já admitiu ir à Justiça.
Celso Barros ironiza proposta de expor Unimed nas mangas da camisa do Fluminense - Jornal O Globo

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019