Legislar, Fiscalizar e Representar os anseios da População. Câmara cumpre seu papel e projeto do IPTU é rejeitado pela 2ª vez

É inevitável falar da novela IPTU sem tocar no desgaste que a Gestão do PT vem acumulando ao longo deste mandato, sucessivas derrotas no legislativo de Goiânia expõe a vunerabilidade política que o Paço tem, e sem imaginação, criatividade e ações concretas em favor do cidadão, Paulo garcia caminha a passos largos para se tornar mesmo o pior Prefeito da história da capital.

Ter perdido a presidência da Câmara para o Tucano Anselmo Pereira nem foi considerado um solavanco que pudesse desestabilizar a base do Prefeito, não que os aliados do Prefeito não quisessem continuar comandando a casa, mas sim pela postura moderada do vencedor, Ancelmo Pereira, que quase nunca tem atitudes controversas ou radicais contra as propostas do executivo, mas não conseguir atualizar a planta de valores para aumentar a arrecadação da Prefeitura através do IPTU/ITU foi um duro golpe, já devidamente acusado pela atual gestão.

A oposição, junto com o bloco moderado, argumentava junto à base aliada do prefeito Paulo Garcia (PT) para que fosse retirado do projeto o trecho que se referia ao aumento de 29,7% — sobre o valor de 25% de 2015 — do IPTU/ITU para 2016. 

A base, entretanto, não aceitou.

Logo quando a discussão foi iniciada, vereadores da oposição foram na tribuna apontar que o aumento para 2016 era inaceitável. 

Os parlamentares pediam que se destacasse da matéria o componente com o índice de 29,7%, e discutisse somente o aumento de 25% para 2015.

Conforme Djalma Araújo (SD), o regimento interno estabelece que a planta de valores seja discutida anualmente.
Sem aceitar proposta da oposição, prefeito tem projeto do IPTU rejeitado pela 2ª vez - Jornal Opção



Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019