Com orçamento de mais de R$ 7 Bilhões Dilma Rousseff afirma que construir estádios é relativamente simples

Dilma Rousseff e Joseph Blatter tentaram de todas as formas mostrar confiança mutua entre Brasil e FIFA          
A situação de Curitiba também foi um dos assuntos do encontro do presidente da Fifa, Joseph Blatter, com a presidente Dilma Rousseff, na Suíça.

Era uma visita de cortesia, e isso não faltou. 

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, foi até a porta para receber a presidente do Brasil. Eram só sorrisos. Lá dentro, Dilma Rousseff visitou uma exposição com bolas de outras Copas, e com cartazes que promoveram no passado a festa do futebol em outros países. 

Uma forma sutil por parte da Fifa de mostrar o peso, a responsabilidade de sediar o evento mais popular do mundo. Foi uma conversa que durou mais de uma hora. Era o momento de acertar os ponteiros e fazer o possível para que essa Copa brilhe. 

Blatter disse que a confiança reina e é recíproca e que pequenos retoques, ainda necessários, não são problema. Embora não fossem permitidas perguntas, a presidente Dilma respondeu indiretamente as dúvidas sobre o estádio de Curitiba, a Arena da Baixada.

“Os estádios são obras relativamente simples. Haverá todo o empenho para ser a Copa das copas. Isso inclui estádios, aeroportos, portos”, disse Dilma. 

 No encontro, ambos disseram também que a Copa do Mundo no Brasil vai promover três mensagens: uma contra o racismo, outra de incentivo ao futebol feminino e a última pela paz mundial, essa um pedido do Papa Francisco. 

No dia 30 de outubro de 2007, o presidente Lula foi até a Fifa para receber oficialmente o direito de o Brasil de sediar a Copa. Ao todo, 2.275 dias depois, a Fifa volta a ser visitada por um presidente brasileiro.

Durante todo esse tempo houve uma série de tropeços e recriminações, mas nesta quinta (23) ficou claro que as relações entre a Fifa e o governo brasileiro estão em paz.
Leia mais: Dilma Rousseff afirma que construir estádios é relativamente simples | Brasil/Mundo - Correio do Estado

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019