Militantes do PT se definem como fermento, mas a preocupada Dilma lembra das 'vozes que foram às ruas'

- Um percalço na Copa do Mundo pode ser um desastre na eleição - 
Antes do Pleito de 2014, o Brasil vai ser sede de uma famigerada Copa do Mundo, evento este que se Lula pudesse voltar no tempo, jamais permitiria que o Brasil se candidatasse a tal evento.
A militância petista se autointitula massa com fermento e dizem que quanto mais bate, mais ela cresce. Nem Lula e nem nenhum dirigente do partido entendem assim, depois da prisão dos mensaleiros, a morte de Mandela se encarregou de esclarecer o que é de verdade um preso político por perseguição e políticos presos por corrupção. O PT sabe que não terá tempo de recuperar o prestígio se algo der errado como em 2013, ainda mais por que as reformas pedidas não saíram do papel e tudo no pós manifestações não passou de discursos vazios.
Dilma Rousseff citou, nesta segunda-feira, 23, em sua conta no microblog Twitter, as "vozes que foram às ruas" para pedir serviços públicos de qualidade, em uma mensagem de fim de ano aos servidores públicos. O pedido remete aos protestos ocorridos este ano no Brasil, iniciados em junho após os reajustes de passagens de transportes públicos.

"As vozes dos que foram às ruas querem melhores serviços públicos, + médicos, + educação, + transporte de qualidade, + segurança", relatou a presidente, substituindo o palavra mais pelo símbolo +, como é comum no Twitter. "Cabe a todos nós, servidores públicos, responder essas vozes", completou ela.
Leia mais: No Twitter, Dilma lembra 'vozes que foram às ruas' - politica - politica - Estadão

Comentários

Questão Brasil - 09/04/2019